English Version  |  Contactos  |  Localização  
 
Althum.com  

Rua Conde de Sabugosa, 7 1º dt.º
1700-115 Lisboa, Portugal
(+351) 218 409 406

 
 
HomeAlthum.comLivrosMúsicaEventosBusiness Registar  |  Login 0 Itens Carrinho
 
     
 

CATÁLOGO/

Livros

Património
Pequenos Tesouros
Projectos Especiais
Outros Temas

Música

DVD
CDs

Eventos

Concertos
Espectáculos
Lançamentos
Exposições


PESQUISA/

Pesquisar

Procurar por/


# A B C D E F G
H I J K L M N O
P Q R S T U V W
X Y Z  

Eventos > Concertos

CONCERTO DE ANO NOVO, Sábados 11 e 18 de Janeiro
11-01-2014 a 18-01-2014 - Igreja de São Vicente de Fora, Lisboa e Sé Catedral de Évora

ÓRGÃO E VOZES PARA CELEBRAR 365 NOVOS DIAS DE BELEZA

Nos sábados 11 e 18 de Janeiro, o ano novo é celebrado em Lisboa e Évora através da realização do Concerto de Ano Novo. Na Igreja de São Vicente de Fora em Lisboa e na Sé Catedral de Évora, recebe-se 2014 com um programa para voz e órgão, da autoria dos compositores portugueses António Carreira e Frei António Carreira (séc. XVI).

O Concerto de Ano Novo é oferecido, desde 2006, pela editora Althum.com em organização conjunta com o Patriarcado de Lisboa. A entrada é livre, bastando que seja feita uma reserva para info@althum.com ou através de 919 745 338.

PROGRAMA
Concerto de Ano Novo
Igreja de São Vicente de Fora, 11 de Janeiro de 2014, 21h00
Sé Catedral de Évora, 18 de Janeiro de 2014, 18h00

Ainda hoje envoltas num certo mistério, devido à escassez de dados biográficos, à existência de vários compositores com o mesmo nome e à consequente dificuldade de atribuição de autoria, as figuras de António Carreira «o Velho» (a.1540-a.1597)  e do seu filho Frei António Carreira  (c.1550/55-a.1599)  ocupam um lugar de indiscutível relevância na panorâmica da música portuguesa quinhentista.

António Carreira «o Velho», Mestre de Capela nos reinados de D. João III, D. Sebastião e ainda durante parte da dinastia Filipina, é a mais importante figura da música de órgão portuguesa de meados do século XVI. Nas suas obras, conservadas apenas no manuscrito 242 da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, é patente o distanciamento em relação aos modelos vocais que dominavam a escrita para órgão nas décadas anteriores. Embora a atribuição de autoria nas peças constantes deste manuscrito seja por vezes problemática, tem sido geralmente aceite a identificação efectuada por Macario Santiago Kastner nos anos sessenta do século XX. No entanto, algumas peças atribuídas por Kastner a António Carreira parecem ser de autoria indiscutível, dado que ostentam no manuscrito as inscrições «A. Carreira» ou «A. Carr.». Tal é o caso da Fantasia sexti toni e do Tento com cantus firmus sobre «con que la lavaré», que integram o presente programa. 


Frei António Carreira, filho de António Carreira, foi eremita de Santo Agostinho e faleceu em Lisboa, no Convento da Graça, em Janeiro de 1599, vítima da peste. Atendendo à data em que o seu pai passou a cantor da Capela Real (pouco antes de 1551), pode ter nascido por volta de 1550/55. As notícias biográficas do ciclo da Bibliotheca Lusitana referem apenas que tinha intenção de imprimir as obras do seu pai (o que não conseguiu devido à sua morte prematura), e descrevem-no como «muito bom muzico». Frei António Carreira escreveu várias obras vocais destinadas à liturgia da Semana Santa, as quais se encontram no chamado «Livro de São Vicente», actualmente conservado no Arquivo da Sé Patriarcal de Lisboa. O conteúdo deste livro de coro de grande formato, cuidadosamente escrito em pergaminho, foi integralmente transcrito em 2005 por João Pedro d'Alvarenga. Os Responsórios de Quinta-Feira Santa e a Missa brevis de Frei António Carreira são apresentados em primeira audição moderna nestes Concertos de Ano Novo 2014.

João Vaz, direcção artística



António Carreira (a.1540-a.1597) 

• Sexti toni, fantasia a quatro 
• Canção a quatro glosada 
• Tento com 
cantus firmus sobre 
«Con que la lavaré»* 
• Tento a quatro do 2.º tom 
• Fantasia a quatro em Ré 
• Fantasia a quatro em Lá-Ré

João Vaz, órgão
Fátima Nunes, contralto*


Frei António Carreira (c.1550/55-1599)

Responsórios de Quinta-Feira Santa
I – 
In monte oliveti
II – Tristis est anima mea
III – Ecce vidimus eum
IV – Amicus meus
V – Judas mercator pessimus
VI – Unus ex discipulos
VII – Eram quasi agnus
VIII – Una hora
IX – Seniores populi

Missa ferial a 4
Kyrie
Sanctus
Benedictus
Agnus Dei
Deo gratias


António Carreira
(a.1540-a.1597)
Stabat Mater

 

 

Capella Patriarchal

Mónica Santos, soprano
Fátima Nunes, contralto
Pedro Cachado, tenor
Manuel Rebelo, baixo
João Vaz, órgão e direcção

 

Capella Patriarchal

Criado recentemente, mas contando já com diversas apresentações em Portugal, Espanha e Alemanha, este agrupamento é um projecto destinado fundamentalmente à divulgação dos tesouros da música sacra portuguesa. Apresentou numerosas obras inéditas de Fr. António Carreira, Fernando de Almeida, Jerónimo da Madre Deus, Francisco António de Almeida e Fr. José Marques e Silva, pautando-se por um cuidadoso trabalho prévio de investigação das fontes musicais, assim como por um intenso esforço de observação das práticas interpretativas das diversas épocas. A presença do órgão na sua formação permite não só a interpretação das obras em que o instrumento executa uma parte obrigada ou simplesmente o baixo contínuo, como também do repertório mais antigo, seguindo a tradição da polifonia vocal acompanhada pelo órgão ou por outros instrumentos. Tendo origem no trabalho de João Vaz em relação à música de órgão portuguesa dos séculos XVI a XIX, através do estudo directo das fontes, aborda a música vocal, contando para isso com a colaboração de cantores especialmente dedicados a este tipo de repertório. O seu primeiro CD, com a primeira gravação integral dos Responsórios de Quinta-Feira Santa de Frei Fernando de Almeida, teve excelente recepção pela crítica. Actualmente, prepara o lançamento do seu segundo CD, com obras inéditas de Frei José Marques e Silva.

 

João Vaz

Natural de Lisboa, diplomou-se em Órgão pela Escola Superior de Música da mesma cidade, sob a orientação de Antoine Sibertin-Blanc, e pelo Real Conservatório Superior de Música de Aragão em Saragoça, onde estudou com José Luis González Uriol, como bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian. É também doutorado em Música e Musicologia pela Universidade de Évora, onde apresentou uma tese sobre a música portuguesa para órgão de finais do século XVIII, sob a orientação de Rui Vieira Nery. Tem mantido uma intensa actividade a nível internacional, quer como concertista, quer como docente, em cursos de aperfeiçoamento organístico. Efectuou mais de uma dezena de gravações discográficas a solo. Actualmente é Professor da Escola Superior de Música de Lisboa. É director artístico do Festival de Órgão da Madeira, sendo também responsável pela programação de concertos de órgão na Basílica do Palácio Nacional de Mafra e na Igreja de São Vicente de Fora, de cujo órgão histórico é titular desde 1997. Foi o consultor permanente para o restauro dos seis órgãos da Basílica do Palácio Nacional de Mafra e é actualmente consultor para o restauro do órgão do Mosteiro do Lorvão.

 

Assista aqui ao spot de TV de divulgação do Concerto de Ano Novo 2014

Veja aqui as imagens dos concertos:

LISBOA

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.790261161000920.1073741866.117412024952507&type=3

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.793179544042415.1073741868.117412024952507&type=3

ÉVORA

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.792307560796280.1073741867.117412024952507&type=3

https://www.facebook.com/media/set/?set=a.793304580696578.1073741869.117412024952507&type=3

 
O TEJO -  Margens e Memória
O TEJO - Margens e Memória
 
 
 
Destaques/
 
 
     
 

© althum.com - Todos os direitos reservados     info@althum.com | Site Map | Política de Privacidade